Tag Archives: boleros

Tecidos: alguns tipos de lã

27 mai

Nada melhor que uma boa lã para aquecer no inverno… mas se você pensa em lã como um tecido muito grosso ou muito rígido, saiba que existem vários tipos de lã, que podem se adequar ao modelo de roupa que você deseja. Aqui, destacamos os principais, para orientá-la na hora de comprar os tecidos. Os nomes variam um pouco dependendo das lojas de tecido, pois muitas vezes estas modificam o nome do tecido com o intuito de identificar como ele é popularmente chamado. Os nomes aqui citados são “oficiais”, nomes mundialmente conhecidos.

A verdade é que existem milhares de tipos de tecidos e técnicas de tramas, e praticamente todos os tecidos se misturam com outros, para mesclar as características básicas. Dessa forma, temos lã com cetim, com seda; que por sua vez, podem se misturar com muitos outros “nomes”. A ideia é você conhecer um pouco dos principais, e ir se familiarizando com as características predominantes de cada tipo de tecido, para ter uma ideia do que comprar. É isso  mesmo: ter uma ideia, já que, como leigas, é o máximo que podemos fazer. Eu ainda me atrapalho um pouco, pois algumas revistas de costura ou lojas na internet indicam certo tipo de tecido para uma roupa, e na hora de comprar, é preciso escolher um similar, ou levá-lo com outro nome. Mas se você consegue dominar quais os tecidos mais fluidos, rígidos, com caimento e balanço, próprios para pregas, etc., consegue se virar muito bem. 

Flanela de lã

flan lã1

Sabe aquelas camisas xadrez, que muitos adolescentes roqueiros usam, as chamadas “camisas de flanela”? Pois é, é este tecido aqui. Pode te dar uma boa ideia da textura e do que pode ser feito em termo de roupas. Você toca e sente os pelinhos da lã, bem macios. Fica ótimo em saias e vestidos, retos ou em “A”. Não amassa muito e aquece! Dependendo do fabricante, pode ser um pouco mais fino ou grosso, mas as características de maleabilidade se mantém. Acho que todas nós temos uma flanelinha em casa e podemos sentir como este tecido é gostoso!

Abaixo você confere alguns modelos de flanela de lã, para ter noção do que mandar fazer na costureira. Pode fazer pregas discretas ou macho (não uma saia toda pregueada e nem drapeados ou babados).

flan laLã Escocesa

O nome já diz: é o tecido das saias escocesas, xadrez, em milhares de cores e padronagens. Se você deseja a clássica saia xadrez de inverno, com pregas, é este. Quentinho e versátil, cai bem em vestidos, blusas, casaquinhos, cachecóis… não dá para ser mais básico!

il_fullxfull.388998596_jxb0

A chamada “Lã Mista”

Você pode encontrar lã mista – geralmente com poliéster – com características semelhantes à lã escocesa. Claro que este nome “lã mista” é na verdade, muito genérico, mas é assim mesmo que eu costumo ver nas lojas de tecido. Existe a lã pura, mas isto não designa um único tipo de tecido. O que este nome quer dizer é que o material é 100% lã, mas a textura depende da trama, e do tipo de ovelha, por exemplo. Aliás, se feito com o começo do pêlo da ovelha, tem uma textura, se com o final, outra. O que comumente se vende como lã mista é um tecido que é metade lã, e portanto, mais leve, maleável e que aquece menos. Costuma ser muito bom para saias rodadas e vestidos. Abaixo, uma saia de lã mista (com viscose):

lã mista com viscose

Crepe de lã

Tecido suave, com bom caimento e considerado difícil de trabalhar. É “nobre”, muito usado por grifes famosas, para vestidos e trajes. Excelente para vestidos de inverno! Aquece, porém não tanto quanto a flanela de lã. Ao tocar, você notará como ele é lisinho, parecido com o gabardine. Encontrado mais facilmente em lojas de tecidos nobres ou finos.  Perceba, nos vestidos abaixo, como é um tecido alinhado, maleável a ponto de fazer dobras.

vestidos em crepe de lã

Challis

Suave, fácil de trabalhar, com ótimo caimento para vestidos longos. E você nem desconfia que é lã! Excelente para locais em que o inverno não seja muito rigoroso, mas usados com combinações, também atende as necessidades do Sul do Brasil. Sabe os echarpes que se vendem muito nessa época do ano? Este tecido! O tecido dos “vestidos indianos”. Visualize abaixo, nos echarpes, para ter ideia da textura e espessura:

challis echarpe

peças challis

Lã Acetinada

Chama-se assim os tecidos de lã que possuem um dos lados acetinados, ou seja, de cetim (procure em lojas de tecidos nobres e finos). Bom para trajes de festa! Veja o vestido de Kate Middleton, de lã acetinada, para ter uma ideia:

KATE lã cetim

Cashemere ou Caximira

Famoso tecido de lã, que aquece bem, além de ser suave. Excelente para casacos, cardigãs e pulôveres. Se você pensa em fazer vestidos ou saias com este tecido, lembre-se de que ele lembra uma malha, que adere ao corpo, como quando você veste um suéter.  Tenho visto muitas grifes lançarem vestidos de inverno de cashemere, os chamados vestidos-suéter e quase sempre bem justos, embora tenha visto um ou outro modelo não aderente na parte da saia. Em cachecóis fica ótimo… perceba a diferença de textura entre o cachecol e o echarpe. 

U830

peças caximiraLã Mohair

Acho difícil que você encontre este tecido nas lojas, com este nome. É popularmente chamado de “lã felpuda”, e o tecido pode ser ou muito ou pouco felpudo. É certo que vai aparecer os pelinhos para fora… excelente para casacos (Kate Middleton usou um bolerinho feito deste tecido na recepção de seu casamento, lembram?) e jaquetas.

jucca-grey-mohair-cardigan-product-1-4821532-336211928_medium_flexGabardine

Tecido ideal para casacos e sobretudos, pelo fato da água não penetrar nele com facilidade. Em conjuntos de saia reta e jaquetas fica bom também, mas não comporta pregas. 

gabardine peçasTweed

Sofisticado, encontrado em várias espessuras, desde maleável para vestidos, até bastante grosso, ideal para jaquetas. Muito usado em conjuntos e foi “popularizado” por Channel. Aquece bastante, e suas peças devem ser forradas com tecido de poliéster para não pinicar.

tweedEspero que tenham gostado! Tenho certeza de que este post poderá ajudá-la, nem que seja um pouquinho, a escolher o tecido que melhor cai nos modelos que você desejar fazer para enfrentar o frio! Fiquem com Deus!

As melhores escolhas para o trabalho

13 fev

Quatro visuais elegantes para você que trabalha fora! 
ASKF528-skirt-w-sq-f

Blazer e blusa do mesmo tom, formando um “twin-set”: sem erro, elegante e discreto! Azul marinho e acessórios cor de couro completam bem para ambientes formais.ASKF541-skirt-w-sq-f

Lindo conjunto que pode ser feito de linho ou de chambray. As pregas da saia evasê garantem graça e balanço ao modelo.ASKF542TAU-skirt-w-sq-f

A saia de chambray com prega macho centralizada permite fazer um modelo de saia mais enxuto, porém sem comprometer a liberdade de movimentos.

AJSK231-skirt-w-sq-fLook com bolero, blusa e saia: amei!

Salve Maria!

Mistura de estampa e cores: inspiração de Gregory Parkinson

28 nov

Interessante mistura de estampas de uma coleção primavera-verão do estilista Gregory Parkinson: você notará pelo menos 3 estampas em cada look. Para quem deseja um visual despojado para a estação, especialmente para passeios e viagens. É possível mesclar peças de lojas neste estilo, ou comprar muitos tecidos diferentes, para criar um efeito semelhante. A cambraia de algodão, o challis e o chambray possuem um bom caimento.

Dependendo da sua personalidade e do quanto se sinta à vontade misturando cores e estampas, as imagens abaixo poderão dar algumas ideias de como fazê-lo. Observe bem a ocasião. Creio que certos looks podem soar inusitados demais, por isso convém limitá-los à ocasiões informais do dia-a-dia ou passeios ao ar livre. 

Confira os visuais:

Nunca é demais lembrar o comprimento da saia: pelo menos um palmo abaixo dos joelhos.
Fechar decote, é claro!

Mais inspiração oriental

4 jun

Salve Maria!

Para quem gostou do post Inspiração Oriental, eu montei mais sets inspirados em lindas gravuras chinesas e nos elementos que fazem parte da moda desta cultura… são roupas contemporâneas e ocidentais, com inspiração oriental!

Casaco de tricô e vestido de chifom de seda:  modelo delicado e feminino, para festas diurnas e noturnas, ocasiões especiais e festa de família. O colar volumoso, com pedras coloridas deu uma graça a mais no vestido!

Vestido maxi fluído de chiffom e xale. Esta última peça é muito comum no guarda-roupa das mulheres orientais de todas as idades, além de ser muito delicado. Transparece a idéia de uma mulher sem pressa, que mede os movimentos do corpo, pois é preciso certo comedimento para usar um xale.

A estampa do vestido de algodão misto tem um toque oriental por conta das flores, e o cardigã – sem fecho- é muito comum na moda chinesa e japonesa.

Vestido quimono para quem busca um modelo diferente e quer se inspirar na moda oriental. O cinto, amarrado em algumas voltas, fez toda a diferença: para fugir do óbvio.

Lindo para uma festa à noite! O vestido está muito clássico e eu amei a sapatilha e o bolero branco. 

Este vestido básico de linho combina com vários acessórios: echarpe, chale, colares, cintos… com isso, ele ganhará uma cara nova à cada produção. As pregas estão muito elegantes!

O vestido de seda com modelo inspirado na típica veste oriental ficou mais interessante por conta da mistura de estampas. Você pode pensar em algo semelhante para o seu próximo vestido: muitas vezes as lojas de tecidos oferecem uma variação da mesma estampa ou estampas que combinam perfeitamente entre si por conta da semelhança da padronagem. 

Vestido preto com bordados delicados de flores e lacinho na gola: um sonho para uma festa especial! É difícil, embora eu já tenha visto, encontrar tecidos trabalhados desta forma, mas para quem deseja investir numa peça única, pode mandar bordar os detalhes à maquina em serviço especializado.

Espero que tenham gostado dos sets! Fiquem com Deus e a Santíssima Virgem!

Verão colorido

25 jan

Salve Maria!

Uma amiga minha disse estar cansada de cores sóbrias e que adoraria vestir roupas muito coloridas. Isso combina bastante com o verão, pois muitas pessoas estão de férias e aproveitam para ir a lugares abertos, passeios, etc. Caminhar pelas tardes quentes de algumas regiões pede um visual alegre, bem diferente das combinações de inverno, onde a nossa saia xadrez marrom e nossa blusa bege caíam muito bem.

É perfeitamente possível montar uma produção bem colorida sem que isto signifique extravagância: escolhendo bons modelos e belas estampas pode-se aderir aos tons fortes com equilíbrio.

Vejamos algumas sugestões.

Há tons chamados de fluorescentes que podem ser usados na confecção de uma peça – como esta blusa rosa – ou estão presentes em detalhes nas estampas. Deve-se evitar o amarelo, laranja e o verde-cana fluorescente, pois estas cores estão associadas a uniformes de serviços públicos (como guardas de trânsito, pessoas que trabalham em obras, etc.), e geralmente não causa boa impressão ter uma peça nestas tonalidades: esta ressalva se faz sobretudo às peças lisas, já que em detalhes estas cores podem não oferecer problemas. Já o azul, rosa, lilás, vermelho, turquesa…, são cores que caem bem. É claro que você deve observar a intensidade da cor, especialmente para que esteja de acordo com o tom da sua pele. Na imagem acima, duas blusas alegres de verão, feitas de malha, que são excelentes opções para o seu guarda-roupa nesta época do ano. Você pode combiná-las com saias claras neutras (branco, bege, cinza), com saias pretas básicas ou mesmo com saias coloridas, bastando escolher tons que não destoem muito da combinação.

***

O verão é uma ótima estação para se usar vestidos! As estampas estão presentes em quase todos os modelos produzidos para esta época: aproveite para escolher também nas lojas de tecidos os cortes do seu agrado, já que elas estão oferecendo mais opções neste sentido. À esquerda, um vestido alegre para a estação que, no entanto, por conta de seu modelo mais elegante é excelente escolha para as missas dominicais, reuniões de família, visita à museus, etc: enfim, as ocasiões mais formais que não deixam de estar presentes nas férias. Já o modelo à direita (só precisa proteger um pouco mais o colo) está no estilo dos passeios ao ar livre, praia, parques, etc. Se você tem o costume de comprar tecidos, notará facilmente que as estampas do verão são geralmente maiores do que aquelas oferecidas nas outras estações do ano: normalmente é mais fácil errar na escolha da estampa quando a mesma é grande, o que não significa que seja impossível achar opções razoáveis. Eu mesma já fiz boas escolhas neste sentido. O vestido azul pode ser feito de tricoline acetinado ou com elastano, por exemplo; tecidos de poliéster também ficam bem. Já o vestido rosa cai bem usando cambraia ou viscose, pois são tecidos leves.

***

Antes de receber a minha paleta de cores (aliás, para breve sairão posts especiais sobre as paletas de cores indicadas para certos tipos de pele) eu não tinha notado como só usava as mesmas cores (frequentemente sóbrias) e nunca tinha testado outras que me caíam tão bem. Aproveite o verão para usar uma cor diferente, ausente do seu guarda-roupa. Os tons de verde da imagem acima estão lindos: combinam muito com este tom de pele e se você prestar atenção verá que as pessoas não costumam usar muito verde nas roupas. O que predomina nas modas da rua (até por causa do jeans, que praticamente obriga que isto aconteça) é o azul, preto, branco. O vestido de cetim fosco (ou seja, sem brilho) é leve e fresco, bom para ser usado nas noites de passeio (corrija o decote em V, que está baixo). A blusa de babados de chifom tem as mesmas características e também fica ótima para ser usada durante o dia.

***

Muitas vezes uma única peça ou acessório colorido já faz a diferença e levanta a produção. Neste caso, não apenas colorido, mas muito colorido! Sobretudo as mais jovens verão nisto um bom artifício para se vestir com modéstia, sem passar uma imagem por demais adulta, que não combina com a personalidade juvenil. Acessórios de cabelo, bijuterias, bolsas e sapatos, podem quebrar a monotonia de um visual. Já se você optar por uma peça muito chamativa, a exemplo do cardigã rosa na foto, equilibre com uma combinação mais neutra.

***

Cores femininas combinam com detalhes delicados! Invista em lacinhos, babados, tom-sobre-tom (como no caso da produção rosa), pregas, etc. A blusa amarela, quase mostarda, possui muitos detalhes: mangas franzidas, pregas na gola, botões e cinto de lacinho. Uma cor moderna que foi suavizada pelo modelo. Já o visual à direita nos dá boas ideias de como eleger uma cor alegre e ficar discreta.

Certamente existem outras maneiras de tornar seu verão mais colorido. Talvez faltem cores no guarda-roupa de muitas, em parte porque, como foi dito, a moda atual apregoa muito a uniformização e o miserabilismo visual; em parte porque falta-nos opções quando o assunto é modéstia. Você já se perguntou porque as roupas que encontramos num padrão mais modesto nas lojas costumam ser de cores escuras e estampas sérias? Tenho me perguntado isto ultimamente. Entro numa loja, por exemplo, e vejo vestidos de flores delicadas ou muito coloridos, e estes são geralmente os muito imodestos: ou seja, tomara-que-caia, curtíssimos. Nesta mesma loja chego a encontrar vestidos no padrão mariano, mas como são estes? Pretos, de malha, sem corte… Eis algo para refletirmos sobre a a moda.

Bem, estas foram as minhas sugestões e espero que tenham gostado.

Fiquem com Deus!

Cinco peças

5 jan

Salve Maria!

Cinco peças para inspirar seu guarda-roupa modesto! 

Vestido para missa

Um delicado vestido de tecido leve e fluido (pode ser chifom, seda, musseline, etc.), bem feminino. O decote em “V” deve ser discreto ou, se for semelhante ao da foto, usado com uma blusa por dentro que proteja o colo. É possível achar tecidos com padronagens especiais, mais facilmente encontradas em grandes magazines ou lojas de tecidos finos.

Combine com: sapatilhas ou sapatos fechados de salto baixo (entre 3 e 5 cm), meias finas do tom de sua pele, bolsa de mão ou de alça curta, uma correntinha dourada com belo pingente. Não esqueça o seu véu!

*** 

Bolero

Um bolero é bastante útil no guarda-roupa da moça modesta. No entanto, o modelo deve ser bem escolhido. Os boleros que protegem apenas os braços, além de não servirem para aproveitar blusas menos modestas, também acabam por evidenciar o busto. Na foto, um bom exemplo de uma peça coringa, além de muito elegante. Vestidos e blusas sem mangas estarão bem protegidos se você usar uma peça como esta, que é feita de lã.

***

Saia bordada

Uma saia “midi” bordada alegra as suas composições. Você pode providenciar a saia na costureira e depois levar a um estabelecimento especializado (daqueles que possuem máquinas de bordar) e escolher um belo tema para estampar sua peça. 

***

Conjunto ou Twin-set

Eis um dos itens da minha lista dos sonhos! Conjuntos de blusas com casaquinho ou cardigã deixam nossa aparência alinhada sem muito esforço. Acima, blusa de chifom e cardigã decorado com crochet. A combinação das cores é muito importante e você pode fazer as duas peças usando o mesmo tecido do cardigã, deixando a blusa lisa (sem as aplicações de crochet). 

Combine com: saias rodadas ou evasê em tons mais escuros, meias finas, sapatos fechados, bolsas médias, acessórios discretos.

***

Vestido básico

O modelo acima será muito útil no seu dia-a-dia. Para moças mais jovens, as cores e a estampa devem ser mais coloridas e alegres. Este vestido pode ser feito de viscose. Evite tricoline, pois amassa muito e não possui caimento adequado.

Combine com: sapatos de saltos discretos, bolsas médias, poucos acessórios.

***

Tenho certeza de que estas peças lhe darão ideias para muitas outras. Inspire-se.

Em Jesus e Maria.

Festa Modesta [à noite]

7 nov

Salve Maria!

Muitas moças desejam modelos modestos para ocasiões especiais, como festas de casamento, formatura, solenidades em geral. Pensemos no Natal que se aproxima e no Ano Novo! É o momento onde todas desejam estar bem vestidas – mas também é onde há muita dificuldade para encontrar o traje recatado. Os vestidos de festas – para aluguel e venda – estão repletos de fendas, decotes e são na maioria de alças ou tomara-que-caia. Como o traje fino é geralmente muito caro (até para alugar), tenho certeza de que terá muita vantagem em providenciá-lo na costureira. Para isso, será necessário um pouco de tempo – digamos, pelo menos 1 mês antes da ocasião especial, para que dê tempo de comprar o material, e ir no ateliê de costura.  

Sugestões

Conjunto de vestido e bolero, que pode ser feito de seda ou crepe de seda, por exemplo, que têm excelente caimento, com um toque macio. Podem ser encontrados também na versão com brilho. O detalhe especial fica por conta das aplicações de pedras, que são compradas em armarinhos. O bolero deve ser fechado com um colchete de encaixe.  Para produções simples e discretas.

***

O vestido de mangas longas mistura dois padrões de tecido:o que compõe o “corpo” do vestido pode ser feito de cetim brilhante ou tafetá; o outro é levinho e bastante maleável para os detalhes: mangas, babados na gola, barra do vestido e “falso” bolero. Use chifom ou musselina, por ex. Um vestido criativo, que pode também suprimir o bolero e trazer um cinto do mesmo tecido fechando com um laço delicado.

***

Vestido longo de chiffom de seda com casaquinho trabalhado com aplique. O casaco pode ser feito com duplo tecido, para evitar tal transparência; note também que a parte de cima do vestido é feita com uma estampa brilhosa. O corte favorece muito quem usa tamanhos maiores. 

***

Saia longa que pode ser feita de zibeline ou tafetá, e blusa de mangas do mesmo tecido, que é encontrado plissado em algumas lojas de tecidos finos [o decote do modelo esta muito baixo, proteja mais o colo]. O tom é levemente diferente nas duas peças; e é fundamental que o cinto que marca o modelo seja feito do mesmo material, forrado. Elegante e contemporâneo.

***

Este conjunto de vestido e casaco com corte de blazer ficou interessante por conta da mistura de padronagem dos tecidos, em tons muito próximos. Podem ser variações de chifom ou georgete, bem forrados. Detalhe: o broche que “fecha” o blazer.

***

O conjunto é feito de tafetá. O vestido deve ser menos decotado, para proteger o colo. Note as pregas na parte da saia. Deve ser feito pelo menos 1 palmo abaixo dos joelhos, mas também pode ser feito longo. Para fechar, use colchetes de encaixe e coloque uma bela aplicação, como no modelo.

***

O destaque deste é o casaquinho, muito delicado! Pode ser feito de chiffom, com aplicações de pedras. O vestido pode ser feito de crepe de seda, georgete ou cetim.

***

Desta vez, o casaquinho de chifom tem corte reto, lembrando um cardigã. Note o pequeno aplique, funcionando como um broche. A mistura de tons ficou ótima!

***

Este longo pode ser feito de chifom forrado, musseline ou georgette. É um modelo básico, mas muito elegante, com pedrinhas decorando o casaco. Novamente, só precisa de um pequeno ajuste no tamanho do decote, que está baixo.

Boa Festa para você, com modéstia!

Inspiração Oriental

6 jul

Salve Maria!

A tradicional moda oriental é muito delicada… e assim o é porque reflete muito da feminilidade da mulher, com seus tecidos fluidos, xales,  flores, detalhes… este aspecto da cultura asiática é particularmente muito bonito. Historicamente, nos deixa registrado como uma cultura tão diferente da nossa criou um vestuário  realmente singular para a mulher … podemos fazer uma comparação com a cultura ocidental, por exemplo, e olhar para épocas passadas, para os vestidos da Idade Média e do Século XVIII… 

A feminilidade e a diferença necessária entre o vestuário do homem e da mulher é algo que nos falta muito atualmente. A atual moda ocidental é simplista e unissex: nós bem o podemos comprovar nas ruas! Mas podemos fazer a nossa parte, fazendo uso de roupas e acessórios que marquem bem a diferença entre os sexos… para isso, a modéstia mariana!

Criei estes sets me inspirando nestas belas gravuras orientais… elas mostram um pouco da tradicional roupa chinesa feminina de tempos atrás. Ela se parece muito com a moda japonesa tradicional. Ambas  sofreram duros golpes no século XX: com o ditador comunista Mao, para além de todas as barbáries cometidas contra o povo chinês, houve uma rigorosa imposição para que homens e mulheres vestissem praticamente a mesma vestimenta, em cores determinadas… estava simplesmente vetado o uso das belas roupas femininas…

Já a moda tradicional japonesa foi praticamente proibida em nome do processo de ocidentalização do Japão. Segundo o site Cultura Japonesa, apenas a partir de 1945, após a guerra, é que se tornou obrigatório o uso de roupas ocidentais: algo que já havia sido imposto por decreto do governo antes da primeira guerra para homens… agora se estendia para as mulheres… e foi assim, por imposição, que as mulheres japonesas largaram as roupas tradicionais…

As minhas escolhas têm uma inspiração oriental, já que não é possível sair nas ruas usando kimonos – apesar de eu considerar bonito e culturalmente muito rico. Mas, como nós somos mulheres ocidentais, devemos sempre adaptar estas belas tendências de fora, para que não soe como uma fantasia.

Vamos às minhas escolhas?

As gravuras chinesas podem ser encontradas neste site AQUI. Na minha primeira escolha, um inverno brando como o de Salvador permite que se use este conjunto, sem que se passe muito frio. Trata-se de uma saia estampada na altura das canelas, que pode ser feita usando viscose, rayon, seda ou tecidos com caimento semelhante. Ela deve ser forrada. Os mesmos tecidos valem para a blusa lisa. Já o delicado xale pode ser feito com seda ou chifom de seda, com um delicado bico rendado na barra. Alguns acessórios completam este primeiro set, e você estará linda!

A saia de linho na altura das canelas traz os botões na frente para dar uma diferenciada. A blusa tem mangas quase longas – terminam cerca de um palmo antes dos pulsos – e pode ser feita de chifom, sendo bem forrada. Já o casaco de tricô aquece bastante no frio – e tem um toque especial graças ao seu modelo, que não tem botões ou qualquer tipo de fechamento; ele lembra a maneira de fechar do quimono da gravura.

 Delicadeza: eis o sinônimo deste set! A blusa de mangas longas pode ser feita de algodão ou linho tingido, e está num lindo modelo! O bolero estampado lembra a vestimenta da gravura, e pode ser igualmente preso à blusa; a saia de 1 palmo abaixo dos joelhos é de seda artificial, mas você pode fazê-la de algodão para o inverno.

Vestido maxi floral e xale de tricô: para tardes agradáveis! O vestido pode ser feito de challis, e o xale tem esta linda renda na barra. Ficará lindo sobreposto ao vestido, você não acha? A bolsa de palha e as sapatilhas são acessórios que eu gostaria de ter no meu guarda-roupa! Um visual feminino e modesto para você copiar…

Este set traz um modelo de blusa tipicamente oriental, nas cores branca e preta. Eu tinha uma blusa neste estilo, na cor azul marinha, que comprei numa lojinha japonesa que havia num shopping daqui. O modelo desta é mais simples, e pode ser mais facilmente copiada, pois o diferencial está sobretudo na maneira como a blusa é fechada. A saia pode ser feita do tecido que achar mais conveniente, pois o modelo permite usar lã, linho, algodão, challis, chashemere…

Eu amo vestidos delicados! Este vestido longo tem elástico na cintura para ajustar e dar forma; as mangas chegam a cobrir os cotovelos… você pode usar challis, malha de algodão, ou algum tecido com elastano, que tenha um caimento parecido. Gostaria de encontrar uma bolsa de palha parecida com esta! O xale branco completa o visual, para esquentar nestes tempos frios…

Lindo conjunto: saia de algodão com detalhe de renda, blusa também de algodão de mangas longas e bolero estampado de chifom de seda. A saia é longa e chega quase nos pés e protege as pernas do frio, pois deve ser bem forrada. Os acessórios delicados ajudam a compor o conjunto de inspiração oriental, e você lembrará bastante a moça da gravura…

Este set também está muito delicado: em Salvador eu poderia usar um conjunto semelhante no inverno; quem mora em regiões muito frias, deve guardar a idéia para o verão. A saia é de chifom forrada, e a blusa roxa pode ser feita do mesmo material, ou de musselina [deve ser forrada, claro]. Por causa da abertura e pelo fato de ser curta, esta peça deve ser usada com outra blusa de decote alto por dentro, para ficar modesto. Um blusa sem mangas de algodão cai bem, já que se tivesse mangas poderia “inflar” o modelo. 

Conjunto rosinha [observe o tom da sua pele, para não ficar "nude"] simples, que pode ser copiado para diversos tecidos, inclusive em tecidos mais quentinhos para o inverno, como lã. Apenas não terá muita fluidez, como na foto, mas nem por isso terá um caimento ruim. A sua saia deverá ser pelo menos 1 palmo abaixo dos joelhos, e pode fazer no modelo evasê, para não ficar justa. O casaco de tricô tem o mesmo modelo do casaco do segundo set do post, porém está numa cor escura [preto ou azul escuro, não consegui ver bem].

Vestido longo numa estampa que lembra os temas orientais… uma gracinha! Um modelo que pode ser feito de linho tingido ou de challis; mangas com bastante caimento… e elástico na cintura e na gola… mais uma idéia para o seu guarda-roupa.

Espero que tenham gostado destes sets, que fiz com muito carinho… a inspiração oriental tradicional é encantadora – uma pena que, como tantas culturas, ela esteja tão caricata atualmente… a moda japonesa moderna, por exemplo, têm muitas coisas grotescas; lembro-me de ter visto um livro sobre o assunto, em que muitas pessoas por lá andam literalmente fantasiadas pelas ruas, com cabelos das cores e formas mais variadas possíveis, com tantos piercings, tatuagens… tudo isso misturado com roupas medievais e de séculos  como o XVII, XVIII, XIX… uma verdadeira bagunça… mas isso é uma outra história, e terá de ser contada em outra ocasião…

Fiquem com Deus!

Se eu montasse um guarda-roupa inspirado na década de 40…

30 jun

Salve Maria, moças!

Uma das coisas mais divertidas de se ter um blog de modéstia é ficar montando guarda-roupas imaginários, de acordo com o tema que estou escrevendo no momento. O que eu gostaria de vestir de eu vivesse nos anos 50? Se eu estivesse começando hoje a mudar para Nossa Senhora? O que eu vestiria se eu tivesse 16 anos? E se eu precisasse ir numa festa?

Uma parte desses guarda-roupas também vem de perguntas e sugestões… e eu acabo pesquisando e guardando um monte de coisa no meu computador! Se eu não posto tudo é realmente por falta de tempo…

Este aqui é meu guarda-roupa inspirado nos anos 40! Gostaria de abrir meu armário e ter estas peças à disposição – mas como eu não sou rica nem nada, ficaria muito feliz se pelo menos pudesse mandar fazer 3 peças [vou aumentar esse número quando eu mesma estiver costurando]. É claro que eu também gostaria de ter vestidos inspirados em outras décadas, e muitas outras peças da “atualidade” [porém, modestas]. Por isso, os posts acabam me ajudando a decidir o que eu vou querer de verdade – como se sabe, não se pode ter tudo!

Eis meu singelo guarda-roupa 40’s:

O vestido da esquerda é de renda mais fechadinha e é forrado, e seria o meu vestido de festa – caso eu tivesse alguma ocasião especial. Claro que o meu vestido seria super modesto, não seria justo e as mangas seriam um pouco maiores.

O vestido da direita é o do “cotidiano”, e eu faria o mercado de casa com ele, entre outros afazeres!

Vestido da esquerda: este seria o meu vestido de missa. Não está adorável? Combina perfeitamente: é lindo, discreto, de mangas longas, modesto, leve [é de crepe]… penso seriamente em fazer um modelo assim para usar aos Domingos.

À direita você vê o meu vestido de passeio. Quando meu marido e eu fôssemos sair para algum lugar, esta seria a minha escolha. É de algodão, estilo camponesa, com este delicado bordado… 

Para dar aulas, eu escolheria este vestido verde e branco: o corte dele está muito elegante; ficaria muito bom com um cinto fino preto, o que o deixaria mais formal.

O vestido bege com fita de cetim é a minha escolha para festas de família, como o Natal, aniversários, etc. Gostei muito do modelo, principalmente das mangas! Não está lindo para que eu pose nas fotos?

Mas, você deve estar se perguntando… o que poderia combinar com estes belos vestidos? Que sapatos e acessórios? Bem, nos meus sonhos, gostaria de ter alguns destes modelos de sapatos à minha disposição:

Quantos aos acessórios, penso em fazer cachos nos meus cabelos [que já são naturalmente cacheados] tal como o tutorial que saiu esta semana. Mas como não é possível usar os chapéus da década de 40, penso em usar tiaras e alguns enfeites discretos. Eis agumas idéias:

Usando saias, eu faria algumas escolhas simples, que fossem confortáveis e serivissem para diversas ocasiões. Eis algumas de minhas escolhas:

 

Este conjunto está muito bom para usarmos durante a semana… eu costumava me vestir assim para ir à faculdade. Creio que moças na mesma situação possam igualmente aproveitar conjuntinhos como este!

Opções de blusas:

É possível fazer muitas combinações tendo estas no armário. Como estamos em época de frio, e nos anos 40 se costumava usar muitos casaquinhos, estes são os que gostaria de ter:

 E as opções de saias:

Gostaria de ter os seguintes acessórios:

A primeira bolsa é a minha bolsa de sair, que eu usaria com minhas roupas de missa, e também para dar aulas no colégio.

Depois, você vê o meu lindo echarpe com bolinhas vermelhas… amei a cor!

Embaixo e à esquerda, é o meu lindo xale de renda, belíssimo para quando eu for à missa dominical, por exemplo.

Ao lado, a minha bolsa de passeio!

O que acharam das minhas escolhas? É este o meu guarda-roupa inspirado nos anos 40 – e a verdade é que eu estou inspirada por estas peças, e planejo algumas para meu guarda-roupa de verdade!

Fiquem com Deus!

Especial Anos 40 em Teus Vestidos

27 jun

Salve Maria!

Hoje damos início a Semana Especial Anos 40 em Teus Vestidos, conforme muitas [e muitos] de vocês estavam esperando! Nos próximos dias, trarei muitas imagens e informações interessantes sobre esta época tão sóbria, com seus tons escuros e seus cortes retos… será possível aproveitar muitas coisas para o nosso guarda-roupa de hoje!

Quando se fala da moda de um período, devemos ter em mente que se trata de um espelho de certos valores e acontecimentos, para muito além da mera idumentária. Conhecer a moda dos anos 40 é também conhecer um pouco da história dessa década – nós podemos até dizer que conhecemos um aspecto que não está nos livros de história: é o aspecto da mentalidade das pessoas, o que é de uma importância incalculável. E isto nos importa especialmente: a nós, católicas, tão preocupadas com a modéstia no vestir e no agir.

Da mesma forma que eu e você nos vestimos para fazer coisas – ir à uma festa, cuidar da casa, trabalhar – uma sociedade também se veste de determinada maneira porque possui certos hábitos. E os hábitos, como se sabe, moldam quem você é… uma roupa é capaz de fazer você mudar de opinião sobre como se sentar, por exemplo. Lembremos do figurino de filmes como E o vento levou… : com aqueles aros enormes nos vestidos e volumes exuberantes. Pois bem: que hábitos tinham as mulheres para que se vestissem daquele jeito? “Certamente elas não andavam todos os dias pela rua“, alguém poderá pensar: e terá toda razão. Ninguém poderia conceber todo aquele volume e peso se quisesse atender à uma sociedade onde as mulheres saíam diariamente na rua para cumprir alguma função.

No caso da Moda Anos 40, a influência da Segunda Guerra Mundial foi muito marcante e decisiva- o material escasso restringia tecidos, maquiagens, e até meias… o costume da meia-calça foi deixado de lado, em parte, porque estava tão caro adquirir uma, que não era viável… por outro lado, sabemos dos esforços em “despir” as pessoas [sobretudo as mulheres], de modo que não podemos ser ingênuas a ponto de achar que foi uma mera questão “financeira”. Nada é ingênuo quando se trata de moda e modéstia.

Como ficou claro pelas imagens deste post, uma das coisas mais marcantes desta década foram os penteados e acessórios para os cabelos… para além do apelo estético, havia também as necessidades: faltava cabeleleiros e produtos, acreditem! Impressiona a criatividade das mulheres, não? A década anterior tinha sido a dos cabelos curtinhos, mas esta prevaleceu o tamanho médio, quase sempre enrolado por grampos, dando o aspecto de cachos nas pontas…

Lindos vestidos e conjuntos nos aguardam nesta semana, e bem podemos nos inspirar neles, uma vez que a década de 40 está bastante atual. E lá vão as atrizes e famosas de Hollywood desfilar com modelos inspirados nesta década – ultimamente todas as décadas têm sido revisitadas, até mesmo a década de 80, considerada uma lástima. Por outro lado, há quem lembre que a introdução das calças no guarda-roupa feminino começou nos anos 4o, “devido à guerra, já que as donas-de-casa acabaram assumindo os postos nas fábricas“. Bem, nesta semana especial, veremos que isto não foi bem assim… a calça para mulher foi primeiro um artifício da moda ,para depois virar este pretenso caso de “necessidade”. Basta lembrar das atrizes americanas, que apareciam usando calças nos filmes – personagens femininos que estavam muito distantes das fábricas.   Esta semana dedicaremos um post para “mulheres e calças nos anos 40″.

 

A princípio, a moda dos anos 40 pode nos parecer muito “modesta”. Comparando com a nossa época, onde as mulheres usam tantas modas indecentes, calças e mais calças… claro que eram anos melhores neste quesito. Mas não podemos nos enganar: já havia roupas muito fora do padrão que buscamos aqui. Foi uma época de braços de fora, vestidos e saias na altura dos joelhos [não os mostrando por um triz], decotes enormes, roupas de banho impróprias [quase igual aos maiôs da moda atual], calças, entre outros… aqui no blog fizemos uma seleção do melhor, mas não podemos deixar de pontuar a frivolidade de certas mulheres por conta do cinema hollywoodiano, e de como as vestes estavam “avançadas”. Basta lembrar das atrizes famosas… Este VIDEO mostra muito bem o retrato imodesto e super sensual de uma moda altamente influenciada por Hollywood, mas só indico para mulheres assistirem, por ter mulheres em trajes sensuais.

Fique por aqui, e acompanhe mais esta semana especial em Teus Vestidos, onde procuraremos selecionar o que houver de melhor e mais digno nos anos 40 para o nosso guarda-roupa; além de aprender um pouco sobre moda para fazer escolhas modestas!

Salve Maria Santíssima!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 6.455 outros seguidores