Inspiração Oriental

Salve Maria!

A tradicional moda oriental é muito delicada… e assim o é porque reflete muito da feminilidade da mulher, com seus tecidos fluidos, xales,  flores, detalhes… este aspecto da cultura asiática é particularmente muito bonito. Historicamente, nos deixa registrado como uma cultura tão diferente da nossa criou um vestuário  realmente singular para a mulher … podemos fazer uma comparação com a cultura ocidental, por exemplo, e olhar para épocas passadas, para os vestidos da Idade Média e do Século XVIII… 

A feminilidade e a diferença necessária entre o vestuário do homem e da mulher é algo que nos falta muito atualmente. A atual moda ocidental é simplista e unissex: nós bem o podemos comprovar nas ruas! Mas podemos fazer a nossa parte, fazendo uso de roupas e acessórios que marquem bem a diferença entre os sexos… para isso, a modéstia mariana!

Criei estes sets me inspirando nestas belas gravuras orientais… elas mostram um pouco da tradicional roupa chinesa feminina de tempos atrás. Ela se parece muito com a moda japonesa tradicional. Ambas  sofreram duros golpes no século XX: com o ditador comunista Mao, para além de todas as barbáries cometidas contra o povo chinês, houve uma rigorosa imposição para que homens e mulheres vestissem praticamente a mesma vestimenta, em cores determinadas… estava simplesmente vetado o uso das belas roupas femininas…

Já a moda tradicional japonesa foi praticamente proibida em nome do processo de ocidentalização do Japão. Segundo o site Cultura Japonesa, apenas a partir de 1945, após a guerra, é que se tornou obrigatório o uso de roupas ocidentais: algo que já havia sido imposto por decreto do governo antes da primeira guerra para homens… agora se estendia para as mulheres… e foi assim, por imposição, que as mulheres japonesas largaram as roupas tradicionais…

As minhas escolhas têm uma inspiração oriental, já que não é possível sair nas ruas usando kimonos – apesar de eu considerar bonito e culturalmente muito rico. Mas, como nós somos mulheres ocidentais, devemos sempre adaptar estas belas tendências de fora, para que não soe como uma fantasia.

Vamos às minhas escolhas?

As gravuras chinesas podem ser encontradas neste site AQUI. Na minha primeira escolha, um inverno brando como o de Salvador permite que se use este conjunto, sem que se passe muito frio. Trata-se de uma saia estampada na altura das canelas, que pode ser feita usando viscose, rayon, seda ou tecidos com caimento semelhante. Ela deve ser forrada. Os mesmos tecidos valem para a blusa lisa. Já o delicado xale pode ser feito com seda ou chifom de seda, com um delicado bico rendado na barra. Alguns acessórios completam este primeiro set, e você estará linda!

A saia de linho na altura das canelas traz os botões na frente para dar uma diferenciada. A blusa tem mangas quase longas – terminam cerca de um palmo antes dos pulsos – e pode ser feita de chifom, sendo bem forrada. Já o casaco de tricô aquece bastante no frio – e tem um toque especial graças ao seu modelo, que não tem botões ou qualquer tipo de fechamento; ele lembra a maneira de fechar do quimono da gravura.

 Delicadeza: eis o sinônimo deste set! A blusa de mangas longas pode ser feita de algodão ou linho tingido, e está num lindo modelo! O bolero estampado lembra a vestimenta da gravura, e pode ser igualmente preso à blusa; a saia de 1 palmo abaixo dos joelhos é de seda artificial, mas você pode fazê-la de algodão para o inverno.

Vestido maxi floral e xale de tricô: para tardes agradáveis! O vestido pode ser feito de challis, e o xale tem esta linda renda na barra. Ficará lindo sobreposto ao vestido, você não acha? A bolsa de palha e as sapatilhas são acessórios que eu gostaria de ter no meu guarda-roupa! Um visual feminino e modesto para você copiar…

Este set traz um modelo de blusa tipicamente oriental, nas cores branca e preta. Eu tinha uma blusa neste estilo, na cor azul marinha, que comprei numa lojinha japonesa que havia num shopping daqui. O modelo desta é mais simples, e pode ser mais facilmente copiada, pois o diferencial está sobretudo na maneira como a blusa é fechada. A saia pode ser feita do tecido que achar mais conveniente, pois o modelo permite usar lã, linho, algodão, challis, chashemere…

Eu amo vestidos delicados! Este vestido longo tem elástico na cintura para ajustar e dar forma; as mangas chegam a cobrir os cotovelos… você pode usar challis, malha de algodão, ou algum tecido com elastano, que tenha um caimento parecido. Gostaria de encontrar uma bolsa de palha parecida com esta! O xale branco completa o visual, para esquentar nestes tempos frios…

Lindo conjunto: saia de algodão com detalhe de renda, blusa também de algodão de mangas longas e bolero estampado de chifom de seda. A saia é longa e chega quase nos pés e protege as pernas do frio, pois deve ser bem forrada. Os acessórios delicados ajudam a compor o conjunto de inspiração oriental, e você lembrará bastante a moça da gravura…

Este set também está muito delicado: em Salvador eu poderia usar um conjunto semelhante no inverno; quem mora em regiões muito frias, deve guardar a idéia para o verão. A saia é de chifom forrada, e a blusa roxa pode ser feita do mesmo material, ou de musselina [deve ser forrada, claro]. Por causa da abertura e pelo fato de ser curta, esta peça deve ser usada com outra blusa de decote alto por dentro, para ficar modesto. Um blusa sem mangas de algodão cai bem, já que se tivesse mangas poderia “inflar” o modelo. 

Conjunto rosinha [observe o tom da sua pele, para não ficar “nude”] simples, que pode ser copiado para diversos tecidos, inclusive em tecidos mais quentinhos para o inverno, como lã. Apenas não terá muita fluidez, como na foto, mas nem por isso terá um caimento ruim. A sua saia deverá ser pelo menos 1 palmo abaixo dos joelhos, e pode fazer no modelo evasê, para não ficar justa. O casaco de tricô tem o mesmo modelo do casaco do segundo set do post, porém está numa cor escura [preto ou azul escuro, não consegui ver bem].

Vestido longo numa estampa que lembra os temas orientais… uma gracinha! Um modelo que pode ser feito de linho tingido ou de challis; mangas com bastante caimento… e elástico na cintura e na gola… mais uma idéia para o seu guarda-roupa.

Espero que tenham gostado destes sets, que fiz com muito carinho… a inspiração oriental tradicional é encantadora – uma pena que, como tantas culturas, ela esteja tão caricata atualmente… a moda japonesa moderna, por exemplo, têm muitas coisas grotescas; lembro-me de ter visto um livro sobre o assunto, em que muitas pessoas por lá andam literalmente fantasiadas pelas ruas, com cabelos das cores e formas mais variadas possíveis, com tantos piercings, tatuagens… tudo isso misturado com roupas medievais e de séculos  como o XVII, XVIII, XIX… uma verdadeira bagunça… mas isso é uma outra história, e terá de ser contada em outra ocasião…

Fiquem com Deus!

Anúncios

28 comentários sobre “Inspiração Oriental

  1. Nossa me encanto com o estilo dessas roupas orientais, delicadeza e feminilidade. Sinto que realmente é o estilo que mais gosto. Lindo!
    Lu, se possível, continue trazendo mais modelos desses, quero ver se consigo montar meu guarda- roupa modesto segundo essa linha, delicado e feminino, já até separei uns modelos de saia e vestidos orientais para a Luiza do seu album no picasa.
    Obrigada, com seu trabalho estou me sentindo agraciada por ser mulher, coisa que tinha horror de ser a bem pouco tempo.
    Deus te abençoe!

    1. Salve Maria, Nani!

      Sim, pode deixar que vou ver o que encontro mais neste estilo, pois também me agradou bastante.
      É de uma delicadeza que encanta os olhos. Obrigada pelas palavras.
      Em Jesus e Maria,

  2. Salvé Maria!

    Para mim este post é simplesmente maravilhoso, estou encantada!
    Deve ter dado um trabalho imenso, mas ficou perfeito.
    A Luciana deveria ser conselheira de moda…modesta, é claro =)

    1. Muito obrigada, de certa forma eu me sinto conselheira de moda modesta, graças a confiança de muitas em me pedir conselhos.
      Fique com Deus

  3. Salve Maria!

    Nossa, que lindas roupas, ser modesta além de tudo é muito mais bonito, quando decidi parar de usar calças eu não sabia de todas as possibilidades, parece que não acaba nunca, obrigada pela dedicação, Que Nossa Senhora te acompanhe!

    Fique com Deus

  4. Admiro muito certos aspectos da cultura japonesa. A atenção e o cuidado que eles dedicam nos detalhes são um exemplo.

    Nas roupas femininas me encanta os tecidos delicados ( noto que até na escolha da estampa não há exageros), as fitas de cetim, tecidos leves ( sem transparencia sexy) e a renda para encrementar os detalhes nas peças.

    Pensei que se a pessoa acha tão bonito um kimono, pode comprar para usar em casa por cima da camisola, antes de dormir, fica muito modesto.

    Achei lindo os sets que criou. =)
    Espero que tenha mais postagens das roupas orientais femininas.

    Abraço e Paz!

    1. Obrigada, Jacque, eu também encantada por estas tendências orientais, pela delicadeza e feminilidade!
      Assim que eu reunir mais material interessante sobre isso, posto aqui!
      Beijos

  5. Que horror, uma país “assassinar” anos de cultura para impôr as pessoas um modo estranho de vestir!!

    Acho lindo aquele tipo de gola oriental da quinta foto. É muito delicado e nobre. A Jaqueline falou uma coisa certa: a riqueza dos detalhes salta aos olhos, mas ao mesmo tempo não é chamativo, muito menos vulgar.

    Ah, e finalmente as saias longas chegaram à Vitória. Todos os dias, agora, sou chamada de princesa por meu pequeno.

      1. Pior que, do jeito que o mundo anda hoje, algumas pessoas vão achar que, com menos de três anos, ele já está contaminado pela ditadura da heteronormatividade! Pior, criado no mito da mulher frágil, submissa e sem vida, que fica esperando o príncipe encantado e blá, blá, blá Aff, ninguém merece.

      2. ninguém merece mesmo! não tem uma escola aí na suécia que proibiu chamar as crianças de menino ou menina, mas só de “amigo”?
        =/

  6. Amei as opções, eu estou virando adepta de algumas coisas da cultura japonesa e vejo que lá ainda existe algo de modesto. Eu fiz uma matéria no meu blog que fala sobre lolitas que são meninas que procuram resgatar a inocência, modéstia e feminilidade da época vitoriana ( e que nada tem a ver com o livro do Vladmir Nabokov)

    1. Ah sim, eu não sabia direito o que era, vou dar uma olhada nisso! Que bom que gostou das sugestões, eu vendo que muitas amaram a tendência oriental!
      Salve Maria

  7. Parabéns por este post maravilhoso.
    Muito obrigada pelo trabalho que desenvolve no seu blog.
    As imagens escolhidas e as roupas só revelam o seu bom gosto e discernimento.
    Que Nossa Senhora a continue a guiar e lhe dê forças para continuar.
    Beijinhos de Portugal,
    Manuela

  8. HAHA gostei dessa definição da Ana Maria, mas acho que cada uma tem um estilo: eu sou prática, porém romântica. Acho que a roupa além de refletir a modéstia deve refletir também nossa personalidade.

  9. Ah, pois se “cristalzinho” é isso, então meu estilo é todo cristalzinho também. Porque amo esse estilo delicado, romântico, suave… Amei as roupas todas, fiquei babando aqui em alguns desses conjuntos. Francamente, dá até vontade de ser rica. Ainda bem que não sou, pois isso alimentaria a vaidade e eu ficaria com um guarda-roupa gigante e súper lotado, rsrsrs.
    Parabéns, Luciana!
    Beijinhos e salve Maria Santíssima!!

  10. Olá, Luciana!
    Muito bonitos modelos que você nos mostra! Muita gentileza sua compartilhar tantos modelos bonitos e comportados, bem apropriados. Adorei todos! Vou fazer os vestidos não tão longos, mas bem abaixo do joelho, como gosto. Continue nos presenteando com suas contribuições. Fique na paz do Cristo e com as bênçãos de Maria. Um fraterno abraço.

    1. Salve Maria,
      é recomendável fazer pelo menos 1 palmo abaixo dos joelhos, para preservar a modéstia, especialmente quando sentamos. Este palmo faz a diferença e você com certeza se sentirá mais confortável.
      Obrigada pela visita e volte sempre, se Deus permitir, continuarei a dividir estes modelos com todas!
      Paz de Cristo

  11. Só corrigindo, os modelos de roupas acima e as figuras de moças orientais, sao todas chinesas, sou descendente de chines, e so de bater o olho sei bem a diferença.

    1. Salve Maria,
      Se você notar, no post está dito que são inspiradas em gravuras chinesas. Talvez não tenha prestado atenção a este fato.
      Fique com Deus!

Este blog tem proteção contra comentários com conteúdo impróprio e palavras de baixo calão. Críticas só construtivas. Obrigada!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s