Troquei de costureira!

Salve Maria!

Hoje vou dividir com vocês mais uma etapa no meu caminho pela modéstia: o momento em que eu, mais uma vez, troco de costureira.

Não é nada fácil: a minha antiga ficava bem perto de casa e era barata – o que, no fundo, me saiu caro nas últimas tentativas com ela. De qualquer forma, era muito cômodo tê-la, e foi por comodidade mesmo que eu continuei com ela por um tempo, mesmo sabendo que ela não era tão boa assim.

É claro que eu acabei adiando pelo fato de que ter que mudar de profissional me desanima um pouco… parece que estou fracassando nas minhas escolhas, cada vez que eu tento  me vestir com beleza e elegância e volto para casa com uma saia mal-feita,  um vestido que não encaixa no meu corpo. Perco o dinheiro do tecido, o tempo e a expectativa, e ainda tenho de pagar pelo serviço! Um caminho bem mais duro do que experimentar uma peça do provador e levá-la para casa, sem dúvida.

Mas se estou dividindo isto com todas vocês, com certeza não é para desencorajá-las – muito pelo contrário. É para que vejam as dificuldades do caminho e saibam lidar com elas com naturalidade e perseverança, e não simplesmente desistam, muitas vezes sentindo pena de si mesmas, ou resmungando de má vontade. Se estou fazendo todo este esforço por mim mesma… bem, não deve valer a pena passar por tantos contra-tempos apenas por gosto; mas se tenho plena consciência de que não faço por mim, mas para agradar a Deus, para imitar Nossa Senhora e viver plenamente a modéstia cristã, então sei que os erros não irão cessar a minha caminhada. 

A bem da verdade, estes problemas não são o fim do mundo. Eles podem até dar um sentido maior à nossa vida: como quando aprendemos a cozinhar, ao invés de só esperar que a comida chegue magicamente no nosso prato. No início, vamos nos atrapalhar bastante até transformarmos aquela carne crua num delicioso bife – e mesmo quando já soubermos providenciar tantos pratos quanto a nossa mãe, um dia ou outro o jantar ainda sairá ruim, a receita dará errado e aquela marca de confiança irá nos trair. Por que, então, ser tão intransigente  na encomenda de nossas roupas modestas? Conheço senhoras que, sim, acharam a costureira perfeita… e não escaparam de vez ou outra ter algum inconveniente de natureza qualquer. 

A minha “antiga” costureira não é a primeira. A anterior era pior! Mas também era a minha situação financeira na época, por isso acabei usando-a por um bom tempo… desta vez, foi um vestido terrivelmente mal-feito e uma saia (que minha irmã encomendou) sem forma que me fizeram desistir de continuar usando seus serviços. É muito chato ter que passar por isso, eu não nego: tive de dizer a ela da minha insatisfação, e embora os defeitos da peça estivessem grosseiramente à mostra, ouvi a réplica de que o “corte” estava perfeito. O tecido é que “era assim mesmo”. Dai-me paciência! Mas com estes tipos de serviços (costureiras, mecânicos, pintores) é mesmo impossível discutir: o profissional nunca acha que cometeu erro nenhum, e o melhor é resolver a situação como der, e partir para outra. O vestido defeituoso está recebendo alguns reparos – mas eu não tenho qualquer esperança nele (com muita sorte vou usá-lo em casa).

Restava-me, portanto, recomeçar. Por onde? O melhor seria ter alguma conhecida que pudesse me indicar alguém, pois talvez assim perdesse menos tempo – mas não havia. Minha irmã tinha visto no primeiro andar de um pequeno shopping uma costureira que fazia roupas “sob medida”; eu busquei na  internet alguns números (a maioria deu em nada); até que me decidi por um ateliê num bairro relativamente nobre da minha cidade. Eu, que estava pagando 25,00 na mão de obra de um vestido comum, imaginava que agora teria de pagar o dobro ou um pouco mais pelo mesmo serviço. Mas fui convencida de que, se tivesse uma peça bem-feita, valeria a pena. Há muito tempo eu não vestia uma peça encomendada que estivesse irrepreensível, e tão logo eu resolvesse a questão, veria como no fundo seria econômico.

Pois bem. Ao chegar no tal ateliê, a costureira ficou realmente surpresa de que eu estivesse ali para encomendar um vestido sem ter qualquer ocasião especial para ir. Talvez seja a realidade atual: por que alguém encomendaria todas as roupas do dia-a-dia? De qualquer forma, a tabela de preços dela incluía vestidos que não eram para festas. O preço? R$ 130,00. Eu tive que sentar.

Não era para eu ter ficado tão chocada. Tenho amigas no interior de SP que fazem excelentes roupas modestas – o conjunto de vestido e blazer sai por 180,00. Eu é que não posso desembolsar tanto – mas sou obrigada a admitir que eles ficam perfeitos. Fazendo as contas, junto com o tecido, sai em torno de 250,00 – bastante salgado, sem dúvida, mas não muito diferente de comprar um vestido e um blazer numa loja de departamento (os vestidos em torno de 120,00 e o blazer, 110,00). Recentemente, comprei um vestido numa dessas lojas por 90,00 – mas ele não é modesto (vou usá-lo com um casaqueto) e é muito simples. Obviamente, meu sonho era sair das lojas com peças belas, modestas e custando menos de 50,00 – mas isto é muito difícil. Nunca aconteceu comigo, pelo menos.

Na verdade, ainda que eu usasse o uniforme miserabilista do mundo moderno (calça e blusa), ia ter de pagar pelo menos 120,00 pelo conjunto – e muitas pagam muito mais. A questão financeira  inclui várias coisas. Posso passar o ano inteiro com uma calça surrada (foi o que eu fiz no passado), ou posso também admitir que mesmo que não tivesse qualquer restrição com a moda indecente e mundana das lojas, eu teria de pagar alguma coisa para me vestir. E este valor não é rigorosamente distante do que eu estou pagando agora, com muito esforço, para estar modesta. Quem quiser usar uma calça que dure mais terá de desembolsar pelo menos 150,00: e quantas não o fazem? Muitas de vocês talvez não possam pagar por isso numa única peça, mas também não conseguirão sempre pagar 1/3 do valor para se vestirem. O maior problema é que, mudando todo um guarda-roupa que não é adequado à modéstia, a economia de cada peça é importante. Foi pensando nisso que eu resolvi, no início, não buscar tanto uma costureira melhor… e hoje me arrependo disto, pois não compensou realmente. Foram muitos, muitos problemas: tenho que admitir que me vesti mal, e cometi outros equívocos. Com certeza, aproveitando as dicas do blog vocês poderão ter um começo mais suave e financeiramente viável.

Mas… voltemos ao preço da costureira: R$ 130,00. Muitas de vocês que estão lendo não poderiam esquecê-lo, não é mesmo? Pois é… conversei com a profissional e disse que estava muito alto, e que se ela estava se dispondo a cobrar isto por um modelo básico, deveria fazer um trabalho sem defeitos (era o que eu queria). Ela chegou a perguntar se eu era do interior (risos), pois o preço era assim mesmo, e não duvido de que ela tenha razão, pois todas as pessoas que conheço pagavam mais do que eu para encomendar roupas. No final da minha negociação com ela – eu expus muitas coisas, como o fato de que eu gostaria de costurar todo mês – consegui com que ela baixasse muito o valor, e me cobrasse R$ 80,00 pela mão de obra, mas que ainda assim eu esperava um vestido muito bom, para que ela passasse no “teste”. E de fato, é isso mesmo. Considerando que o tecido custou 25,00, o vestido modesto não sairá uma exorbitância. Quase o mesmo preço do vestido que paguei na loja de departamento.

Poderia agora dizer a vocês o fim da história: e então? O vestido saiu perfeito? Valeu a pena trocar de costureira?

Este resultado só poderei dar na semana que vem (se ela cumprir o prazo). Pensei em só escrever sobre esta troca quando já tivesse o resultado em mãos, pois se esta costureira também me decepcionar, será muito frustrante voltar aqui e ter de dizer a vocês que perdi mais uma batalha. Mas… por que não? Se for da vontade de Deus que eu passe por isso novamente, que assim seja para a maior glória de Nossa Senhora, que tanto quer a luta contra a moda imodesta. Para cada batalha travada nesta busca, devo acreditar que Nossa Senhora intervém diretamente em meu favor, mesmo quando tudo parece dar errado. Ela quer que eu triunfe, sem dúvida: poderia eu contrariar Sua maternal vontade? Recuar quando Ela deseja que eu avance? Reclamar das dificuldades, quando eu sei perfeitamente que Ela está no Céu esperando que eu erga os olhos e lhe agradeça mais uma vez por me dar forças para superar estes problemas – problemas estes que Ela bem poderia ter tirado do meu caminho (pois Ela tudo pode, sendo a Mãe de Deus), mas que escolheu não fazê-lo? E que mãe escolhe o pior para o seu filho? Por tudo isso, virei dizer a vocês o desfecho, seja ele alegre ou triste, em alguns dias.

Mas não deixo de contar com as orações de vocês para que tudo dê certo! Estou ansiosa e confiante, vejamos a resposta da Providência!

Ave Mater Modestissima, ora pro nobis!

Anúncios

23 comentários sobre “Troquei de costureira!

  1. Oi, Lu! Não desanime. Eu já tive boas costureiras e roupas estragadas com elas também rsrsrsrsrs… é normal mesmo. Se Deus quiser vai dar certo. Também to precisando fazer algumas blusas. As que eu tenho não atingem o ideal da modéstia, e pra comprar, impossível, desisti. Se o modelo é modesto, a transparência do tecido acaba com peça. 😦 Felizmente já estou em férias e quero ver se no ano que vem costuro alguma coisa!!… Reze por mim também, pra eu não estragar meus tecidos rsrsrs…
    Beijos!

    1. Eu acho mto caro mesmo. A sorte que achei uma muito boa e caprichosa, e mora perto da casa da minha mãe.
      Pedi pra ela fazer uma blusa com um pedaço de tecido e eis que ela me faz a blusa e ainda por cima colocou uma rosa com um pedacinho do pano que sobrou na blusa. Ficou tão lindo! E eu nem pedi…
      Ela tb não é barateira, é careira, mas achei que compensou.
      Vou fazer mais vestidos com ela, futuramente.

  2. Cara Luciana, cada vez que abro um e-mail que vem do seu blog, fico curiosa para ver o que vc nos enviou. E também aproveito para rogar a Jesus e Maria bênçãos para vc e seu bebê.
    Quanto ao assunto da costureira, realmente é difícil encontrar uma. Tive duas costureiras excelentes. Hoje em dia, compro pronto e muito raramente costuro, pois trabalho fora e tenho muitas atividades, de modo que não sobra tempo para costurar. Você já pensou em fazer um curso de corte e costura? Olha, é muito bom e você poderia costurar os seus vestidos!! Cultive essa ideia… Um fraterno abraço e votos de um Natal iluminado!

    1. Salve Maria, Luzia!
      Pois é, fazer curso de corte e costura era uma meta de 2011, mas acabou não acontecendo… por vários motivos!
      Agora, no ano que vem, com certeza (se Deus quiser) farei. Eu estou com uma máquina aqui em casa e já sei alguma coisa. Minha filha deve nascer até o início de março, e tão logo passe a primeira fase, eu vou aprender, é um sonho!
      Fico feliz pelas palavras e agradeço demais as orações. Conte com as minhas!
      Santo Natal,
      Luciana

  3. Oi Luciana….bom eu não sei de que tipo de vestido vc está falando,mas onde eu moro é barato.Talvez seja porque minha cidade é muito pequena,mas meus vestidos mais basicos ficam em torno de R$ 15(quinze reais) e saias R$ 10(dez reais).Claro que tem outras costureiras bem mais caras,mas eu me dou bem com as barateiras rsrsrs.Abraços,fica com Deus!!!

  4. Entre as minhas resoluções para 2012 está aprender a costurar, em nome de Jesus eu sei que vou conseguir, porque depender de costureira tem sido um martírio pra mim. kkk
    Espero que tudo de certo p vc, e se der certo vc poderia me mandar a indicação dessa constureira? Eu moro perto de Salvador (vc mora em SSA né?!)

  5. Salve Maria!

    Oi Luciana, eu ainda estou assustada com o preço e sou do interior, heheheh
    Nem sei quanto custa uma costureira por aqui, mas vou continuar com minha mãe mesmo, pelo menos ela não cobra a mão de obra, rs, coitada eu reclamo tanto dela que até fiquei com remorso, pois ela faz com tanto carinho o que eu peço pra ela =/
    E tanta gente nunca acha uma costureira, se eu tivesse que pagar este preço que você falou eu nunca ia ser modesta, para mim defitivamente não dá mesmo…

    Gostei do que voce disse no final do texto e eu aprendi a pensar assim também, dia 10 quando fui para São João Del Rei e as coisas não saíram tão bem por lá, fiquei pensando isso, se estava tudo dando errado mesmo assim é por que Nossa Senhora quer o melhor para sua filhinha, e o bom disso tudo é que apesar de nossa miséria podemos oferecer tudo à Ela, isso deveria nos alegrar e muito!

    Conte com minhas orações =D

  6. Salve Maria!
    Luciana, boa sorte com a sua costureira.
    A que eu tinha em Fortaleza também é muito boa e não é careira, mas, como todo mundo, comete alguns erros.
    Tomara que essa dê certo!
    Realmente o preço está muito caro, porém, vemos roupas de malha ruim em lojas, com menos de 1 metro de tecido bem mais caro que isso. E também roupas lindas e caras.
    O problema maior que vejo é que nas lojas, normalmente, pode-se passar no cartão em várias parcelas e as pessoas não sentem tanto! rsrs

  7. Luciana, eu tenho passado por uma situação um pouco incômoda com costureiras também, a senhora que costura pra mim é ótima e cobra bem barato, mas em compensação é tão enrolada. Eu encomendei uma saia, estipulei o prazo de 1 semana antes da data que teria que usar e mesmo assim ela só me entregou a encomenda um dia antes, isso porque fui lá, imagine que ela queria me entregar no dia em que disse pra ela que usaria. Realmente uma dor de cabeça. Estou pensando em mudar para a costureira da minha vó, que mesmo sendo em outro município, entrega as coisas antes do prazo e ainda por cima com acabamento perfeito, do jeito que minha vó pede

  8. Olá, Luciana!

    Sabe, lembrei daqui quando achei este blog: rose-a-petits-pois.blogspot.com.
    Alguns dos personagens femininos usam uns vestidinhos bem legais e mais ou menos modéstos (como saia longa e blusa legal, mas com decotão nas costas).

    Talvez eles possam servir de inspiração! Como este aqui: http://2.bp.blogspot.com/-4Sx3udKOSK0/TXUqBStt46I/AAAAAAAAA1U/nVXND58k9gU/s400/Adele-recherches-003.jpg (ui, que link grande!)

    Beijocas,
    Cyndi.

  9. Olá Luciana,

    estou começando a me vestir com modéstia e pra minha sorte conheço uma ótima costureira. Em um post antigo vc falou sobre uma paleta de cores que serve para nos auxiliar na escolha da cor do tecido, teria como me mandar uma por email?
    Se puder meu email é moninha61@hotmail.com

    Fica com Deus
    Simone

    1. Oi Simone,
      é uma amiga minha que tem essa paleta. Vou ver se ela pode ajudar, ela havia ficado de ver isso agora em dezembro, pois o material de consulta dela estava na casa da mãe. Qualquer coisa,mando pro seu email.

  10. Pingback: Eu, grávida! «
  11. ola Luciana , apesar de ser evangelica, não gosto muito dessa moda não, pq em mim não fica muito boa, mas adimiro quem usa e ate gosto mais em outras pessoas, mas o melhor mesmo é aprender a costura, eu amo a costura apesar de não saber ainda, mas vou fazer um curso em agosto e fazer um tecnico em modelagem do vestuario e fazer otimos modelo para mim e quem sabe vira um otima modelista, mas parabens pelo seu blog e felicidades

  12. Será que vc poderia me mandar o contato de sua costureira?Eu moro em Salvador e estou precisando muito,não sou daqui,estou a trabalho e isso não me ajuda muito rsrs..Obrigada

Este blog tem proteção contra comentários com conteúdo impróprio e palavras de baixo calão. Críticas só construtivas. Obrigada!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s